Ao final de quatro anos, os alunos deixam a universidade com título de estatístico e cientista de dados. A seguir, falaremos mais sobre a profissão cientista de dados, bem como a formação necessária para assumir este cargo no mercado de trabalho. A nova profissão ainda é pouco conhecida no Brasil, mas já tem muitos atrativos, como é o caso do salário que pode ultrapassar R$20 mil. De acordo com uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), a demanda por profissionais de TI no Brasil será de 70 mil ao ano até 2024. Ou seja, se a pessoa já sabe traduzir números em negócio na entrevista, esse é um bom indício de que conseguirá transmitir bem os resultados e realmente ajudar a empresa a crescer.

Ao considerar uma carreira como cientista de dados, é tão importante compreender os desafios e realidades do dia a dia quanto as perspectivas de carreira e salários. Embora seja uma profissão recompensadora e em alta demanda, há várias questões e desafios que os cientistas de dados enfrentam regularmente. Prosseguindo em nossa exploração sobre a carreira de cientista de dados, é crucial entender a formação educacional e as habilidades necessárias para prosperar neste campo. A trajetória educacional e o desenvolvimento de habilidades específicas são fundamentais para quem deseja seguir carreira e se tornar extremamente competente e requisitado. A ciência de dados, uma área que há poucos anos era considerada de nicho, hoje é reconhecida como um pilar fundamental para o sucesso das organizações.

Customer Success: o que é e quanto o profissional ganha?

Como é possível perceber, o salário de um cientista de dados pode variar bastante, já que depende de diversos fatores, como nível de experiência, senioridade do cargo, localização, empresa, atribuições do cargo, etc. Nesse processo, o e-commerce poderia avaliar os dados do modelo preditivo para obter informações sobre seu estoque de produtos, sobre quais produtos precisam ser produzidos em maior escala ou até quais produtos não têm tanta demanda. Nesse contexto, não basta focar na quantidade dos dados coletados para conseguir transformá-los em estratégias. Pelo contrário, é preciso qualificá-los para extrair insights significativos que ajudem o negócio. Você pode colocar tudo o que já fez e vira um portfólio para você apresentar ao recrutador ou nas suas redes sociais para que as pessoas saibam o que você já desenvolveu”, aconselha Serra.

Vivemos na era do Big Data, onde a capacidade de coletar, analisar e interpretar grandes volumes de informações tornou-se uma competência inestimável. Não é apenas sobre lidar com números ou estatísticas; é sobre extrair significado e valor de um mar de dados, possibilitando insights https://br.niadd.com/article/1189729.html que moldam decisões empresariais, políticas públicas, e até mesmo avanços científicos. Segundo levantamento da Robert Half, o cientista de dados é um dos profissionais mais requisitados de 2021, ao lado do especialista em cybersecurity e o analista de infraestrutura sênior.

Cientista de dados: o que faz, carreira e salário

Esses dados podem ser dos clientes como comportamento de compra ou feedbacks, do nicho de mercado ao qual a empresa está inserida e até mesmo de concorrentes, analisando possíveis tendências de mercado. Como mencionado, ter habilidades técnicas em áreas como computação, estatística, matemática, machine learning, entre outras, é fundamental para a carreira de um cientista de dados. O profissional dessa área é responsável por manejar grandes quantidades de dados, analisá-los de maneira estratégica e transformá-los em insights valiosos para ajudar empresas a tomarem decisões mais assertivas de negócios. O bacharelado tem duração de quatro anos e está disponível em 426 polos espalhados no estado de São Paulo. O seu conteúdo é pautado na apresentação de ferramentas matemáticas, estatísticas e computacionais, que permitem extrair informações relevantes de dados. Em São Paulo, a PUC-SP também aposta na realização de cursos de bacharelado em Ciência de Dados e Inteligência Artificial.

o que faz cientista de dados

Na área de vendas, por exemplo, o cientista de dados usa a estatística para testar a eficácia das campanhas de marketing. Ela ajuda a entender o comportamento do consumidor e auxilia o setor a descobrir o porquê dos consumidores comprarem produtos de uma marca específica. O cientista de dados também utiliza a estatística no sistema de recomendações, que já explicamos anteriormente. Isso acontece porque um profissional já identificou, por meio da programação, um padrão na base de dados de que os clientes que compram um notebook tem alta tendência a comprar também um mouse.